Brincos Earcuff em Ouro 18K

Muitas dúvidas podem surgir durante o processo de aquisição de uma nova joia de ouro, já que se trata também de um tipo de investimento dado o alto valor geralmente pago por esse tipo de peça. Questões como a pureza do ouro usado, por exemplo, são algumas das mais comuns.

Você já deve ter ouvido falar do ouro 18K, ou ouro 750. Qual a diferença entre eles? Confira esse e outros detalhes no artigo a seguir. 

Como é medida a pureza do ouro? 

Antes de compreender as diferenças entre os tipos de ouro, é preciso saber como a sua pureza é medida. A expressão quilates, simbolizada pela letra K, surgiu para definir a quantidade de ouro usada em uma liga metálica. Essa é uma medida padrão, adotada em todo o mundo, e dividida em 24 partes. 

O anel de dedinho mindinho feminino, também conhecido como pinky ring em inglês, é um acessório essencial para mulheres empoderadas com forte personalizade. oferecemos versões lisas e com pedras preciosas além de personalização com letras e inicial do seu nome. todas as peças são confeccionadas em ouro 18k.

O ouro 24K, por exemplo, possui 24 partes de ouro, ou seja, é o ouro puro propriamente dito, também conhecido como ouro fino ou ouro mil. Falando assim, é de se imaginar que ele seria o preferido para a fabricação de joias, mas não é bem assim.

O ouro é um material extremamente maleável, e quando em sua forma pura pode ser entortado, distorcido e amassado com facilidade. E a última coisa que queremos em uma joia é que ela seja danificada, não é mesmo?! 

Entenda como é medida a pureza do ouro

Como solução para isso, o ouro é comumente misturado a outros metais nobres, com o objetivo de formar ligas metálicas mais resistentes e com melhor durabilidade. Materiais como cobre, zinco, prata e paládio são alguns dos mais comumente utilizados para obter combinações. Saiba mais detalhes sobre eles a seguir. 

Outros metais utilizados nas ligas de ouro

Além de garantir maior resistência à joia, os metais utilizados para formar a liga metálica são determinantes também no aspecto da peça, como no brilho e coloração, que podem resultar em joias douradas, rosé, de ouro branco, etc. 

São metais nobres cuja dureza na Escala de Mohs está acima da dureza do ouro. Sendo assim, quando ligados conferem mais firmeza ao material, que por si só é muito flexível (o que compromete a durabilidade das joias).

A escolha dos metais que irão compor a liga varia de acordo com a joalheria e com o resultado desejado. Para fazer o ouro branco, por exemplo, é necessário acrescentar mais paládio, para obter o ouro rosé é preciso ter mais cobre. As ligas são dosadas conforme a necessidade, mas os principais materiais utilizados são prata, cobre, paládio, níquel e zinco.

Agora, vamos ao que interessa: a diferença entre ouro 18K e ouro 750.  Confira no próximo item.

Como escolher entre ouro 18K ou ouro 750? 

Não é preciso escolher entre esses dois tipos de ouro. Sabe por quê?! Eles são exatamente a mesma coisa.

O ouro de 18 quilates (18K) é o preferido a ser utilizado na joalheria. Sua nomenclatura significa que ele possui 18 partes de ouro, e 6 partes de outros metais. Ou seja, ele tem 75% de sua composição em ouro.

Dessa porcentagem surgiu o termo ouro 750, usado principalmente nos países da Europa. Mesmo aqui no Brasil é comum observarmos a inscrição “750” na parte interna de muitas joias, o que significa que se trata de uma peça fabricada em ouro 750, ou ouro 18K.

A mesma linha de raciocínio serve para as demais ligas de ouro. Uma joia de 14K, por exemplo, possui 14 partes de ouro, e 10 partes de outros metais, ou seja tem 60% de ouro. E assim por diante. 

Veja essas dicas de como escolher entre o ouro 18k e 750

Muitos países possuem legislação específica sobre esse assunto. Nos Estados Unidos, qualquer liga acima de 10K já é considerada uma joia de ouro. No Brasil é um pouco diferente: é preciso que a liga tenha no mínimo 14K para ser chamada de ouro de fato. 

Ainda assim, o ouro 18K é o preferido da joalheria, e são diversas as razões que justificam sua predileção. Confira a seguir. 

Vantagens do ouro 18K

O ouro 18K é considerado o meio termo ideal para a fabricação de joias, justamente por ter apenas a quantidade necessária de outros metais para garantir a resistência e durabilidade da peça, comprometendo o mínimo possível o aspecto da pureza do ouro. Ao investir em uma joia de 18K, você obtém uma peça valiosa e de ótima qualidade. 

Mas as vantagens do ouro 18K não param por aí. Devido a sua formulação, o ouro 750 é o único capaz de preservar da melhor forma possível aquela tonalidade vibrante,  peculiar e original do ouro puro. Esse aspecto também tem a ver com o seu alto teor de pureza. Peças fabricadas em ouro 14K ou 10K, por exemplo, geralmente apresentam uma coloração mais clara e fosca, devido ao baixo teor de ouro puro na combinação. 

O ouro 750 também é o preferido de quem tem propensão a desenvolver alergias e irritações na pele com o uso de acessórios. Sua proporção de pureza proporciona menos riscos de alergias quando comparado a joias em ouro 14K ou 10K, justamente por ter uma quantidade bem pequena de outros metais. 

Além disso, o ouro é um metal extremamente resistente à oxidação. Sendo assim, quanto maior a porcentagem de ouro puro utilizado na liga metálica, maior será a sua durabilidade e conservação. É por isso, que as alianças de ouro 18k são as preferidas de quem vai se casar.

Uma vez definido que o ouro 18K é a melhor escolha, como saber se uma peça é de fato de 18K? Entenda no próximo item. 

Como identificar uma joia de 18K?

Antes de comprar uma joia, é fundamental se certificar de que ela corresponde de fato aquilo que você procura, principalmente em termos de qualidade e durabilidade. Então como saber se uma joia é realmente de 18K?

O primeiro passo é procurar por uma marcação na própria peça, que indica a quantidade de quilates. É comum encontrarmos a inscrição “750” em joias de ouro 18K. Em anéis, por exemplo, essa marca geralmente fica localizada na parte interna.

Veja como identificar uma joia de ouro 18k

Fique atento ao valor cobrado pela joia. Se estiver muito abaixo do preço de mercado, será que a peça é de fato autêntica? O ouro possui um preço mínimo, que pode servir como uma base para não se deixar enganar na hora de adquirir uma joia de ouro. 

A maioria das joalherias oferece o chamado teste do toque ou ácido de toque, que é uma forma de garantir a qualidade da peça comercializada. O procedimento faz uso de ácido nítrico, uma substância com a qual o ouro não reage. Se a joia não apresentar nenhuma mudança na cor após o teste, significa que ela é de ouro 18K. Desconfie se ela ficar verde ou com uma tonalidade leitosa esbranquiçada, pois esses são fortes indicativos de que a peça não é de ouro 750. 

Além disso, você também pode exigir a certificação da joia perante o estabelecimento que a comercializa. Ao adquirir a peça, peça pelo seu certificado de autenticidade. Esse documento garante a qualidade dos componentes que formam a peça, atestando que o material utilizado está em conformidade com o anunciado. 

Esperamos que esse artigo tenha sido útil para te ajudar a fazer a melhor escolha na hora de comprar sua joia. Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco através dos comentários deste post.

Similar Posts